Páginas

quarta-feira, 19 de março de 2008

Menina Mulher

Gosto do seu jeito de menina
Do seu modo de se mover
Flutuando como bailarina
Escondes o róseo da face
Finge o mundo não ver

Gosto do seu jeito de menina
Das suas formas de mulher
Do veneno que me contamina
Do seu olhar ardente
Que incendeia meu ser

Gosto do seu jeito de menina
De sorrir, sentir e brincar
Gosto do seu jeito de mulher
De olhar-me de canto de olho
De me tocar e me encantar
De não deixar uma saída sequer
Senão a de lhe apreciar

Gosto do seu jeito de menina
De como se transfigura no ar
Gaivota livre a voar
Dona da própria sina
Gosto do seu jeito de mulher
De suas rimas, suas canções
Da sua maneira de poder mexer
Com todas as minhas sensações

Vai, gaivota, no céu
Seja menina
Seja mulher
Seja o vento, o mundo
Seja o que seu coração quer
Seja tudo que possa ver
Enfim, seja simplesmente
Como você realmente é


Manoel Gonçalves

2 comentários:

Sueli disse...

hummm... tô sentindo que a Nice foi homenageada neste poema! Muito lindo o poema! bjs

Izabella disse...

Parabéns.! Lindo poema..