Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Exposição Diálogo - Ateliê Nobre Sucata

"Que a arte nos aponte uma resposta,
Ainda que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar,
Pois é preciso simplicidade para fazê-la florescer."
Oswaldo Montenegro (do poema Metade)




Ateliê Nobre Sucata – Exposição Diálogo

O olhar capta tudo, mesmo que o consciente não perceba. Audição atenta. A fala que às vezes cala. Abre espaço para outros sentidos. De repente, é diferente a maneira de sentir. Olfato ligado ao fato, sentindo o cheiro das cenas, sejam elas urbanas ou imaginárias. Mãos tateiam as formas diversas. Brincam de transformar o acaso, formam coisas por uma causa. O paladar nem sempre é presente, mas a mente mistura tudo e saboreia o caos que antecede a criação. O diálogo das sensações alcança o ápice e o silêncio se faz no enlace, o sangue fervilha, assim como a arte que pulsa no artista brincante. A arte é a mãe e o artista, a criatura no faz de conta de criador. A obra está em concepção, em constante mutação. Esse exercício incessante de coletividade, integração plena das partes, sem deixar de lado a importância individual, é a diretriz do Ateliê Nobre Sucata. O que faz dos artistas Cris Miura, Júlio Loureiro, Márcio Caetano e Vicente Conte aprendizes vorazes, buscadores da técnica aprimorada e inquietos questionadores. Porém, ao mesmo tempo, mestres no ensinamento de como preservar e fazer melhor aproveitamento do Meio Ambiente e suas reservas, reduzindo “lixo” e abismo social por um mundo melhor e com mais difusão cultural.
Porta velha, TV queimada, aparelhos eletrônicos, tampinhas, placas, pregos, latas, madeira, plástico... Lixo? Não. Sucata. Matéria-prima a ser transformada. Palavras soltas esperando que alguém as coordene e construa um novo diálogo com o mundo. Sentimentos, mente – o que pode surgir ali? –, tinta, pincel etc. – talento, interação e entrega. O Nobre Sucata é um templo onde tudo pode. Não há barreiras. Sequer existe a expressão de negação a qualquer manifestação artística ou suporte. Os artistas se expressam de maneira singular, conforme suas formações, valores e experimentações, mas também se permitem o aconselhamento mútuo, a intervenção e a sinergia com outras vertentes da arte. Nada conversam as obras entre si, mas todas se relacionam, fazem parte de um intenso diálogo entre os autores, o público e a dualidade Ser Humano/Natureza.

Manoel Gonçalves

Sábado, a partir das 17h, Vernissage da Exposição Diálogo, do Ateliê Nobre Sucata, no Tendal da Lapa - Rua Guaicurus, 1.100 e Rua Constança, 72 - Lapa. Tel: 3862-1837. E-mail: tendaldalapa@gmail.com
Período: de 01-08 a 30-09-2009 - seg. a sexta, das 9 às 22 h e sáb. e dom., das 9 às 17 h.
Vocês podem observar algumas obras no site do Ateliê Nobre Sucata.
Todos estão convidados a apreciar as diferentes maneiras de expressar o amor à Arte.
Aguardamos vocês. Abraços.

3 comentários:

Marco disse...

Infelizmente não pudemos comparecer. Dia 01 de agosto comemoramos o Dia da Colheita, mas ainda está semana estaremos visitando o Tendal e a exposição. Grande Abraço

Manoel Gonçalves disse...

Oi, Marco. Vocês serão mais que bem-vindos. Espero que gostem e divulguem aos amigos. Obrigado. Abraços.

Francy´s Oliva disse...

Oi, moço te achei(rs) gostei de saber da sua exposição, muito legal. Meu gostaria de falar contigo, mas, não tenho o seu telefone, olha que chato, quero te fazer um convite para o dia 26 de setembro deste ano, quero a sua participação declamando poema de poeta feminina, há uma possibilidade? Qualquer coisa me diz: francysoliva@gmail.com