Páginas

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Transparência

Um olhar diz tudo
Um olhar revela a pessoa
Um olhar diz “eu te amo”
Mas também, “estou com raiva”
E em seguida, “me perdoa, fica comigo”

Sob a cortina da falsidade
Por mais que se esconda a intenção
Por mais dissimulado que possa ser o gesto
Sempre existirá o olhar
E ele não mente
Diz mil palavras num único instante

Mas ele não tem sentimentos
Ama ou odeia com a mesma facilidade
Agrada ou fere na mesma intensidade
Aprova ou rejeita com igual velocidade

Ele apenas reflete
A pureza da pessoa que o possui

Assim são seus olhos
Alegres, arregalados e transparentes
Pois todo mundo consegue enxergar,
Mesmo que queira esconder,
No brilho da aura reluzente

A pessoa maravilhosa que é você

Manoel Gonçalves

2 comentários:

Lunna Montez'zinny disse...

A primeira vez que venho ao seu blog e me encantei com suas palavras. Gostei das metáforas que encontrei, se bem que todo poeta adora metáforas. Não estou dizendo que sou poeta, acho que sou alguém tentando ser e quem sabe um dia...
Bem, agradeço-te pela possibilidade da descoberta.
Tenha um bom dia...

Lunna Montez'zinny disse...

Voltei para convidá-lo a participar do blog Coletânea Artesanal, já que deixou sua arte a disposição, aproveito para convidá-lo a compor o nosso cenário.
O post é quinzenal e a poesia precisa ser enviada até o dia 28 de novembro para lunnaguedes@gmail.com - o endereço do blog é www.coletaneaartesanal.blogspot.com - nessa próxima edição vamos focar o Desejo. Espero a sua participação.
Beijos